A força dos grupos frente aos dilemas contemporâneos

Vivemos confrontados com desafios. Deparamo-nos diariamente com dilemas que pedem nosso posicionamento, nossa decisão e nossa ação. Questões antigas e novas são vividas com maior intensidade e urgência. Vivemos tempos onde a liquidez das relações, se não forem sustentadas e delineados por praticas e relações inclusivas, democráticas, criativas, afetivas e sustentáveis, nos torna frágeis.

Frente à perplexidade cotidiana precisamos transformar as pessoas reunidas em grupos onde as relações se efetivem e se realizem sonhos, objetivos, ligações e afetos, fortalecendo a cada um e a todos; como uma melodia resulta não da soma das notas musicais, mas da combinação e do arranjo entre elas.

Neste percurso, quais são os dilemas contemporâneos? Entre outros, nos deparamos com:
- o desenvolvimento das pessoas, times e lideranças, nas organizações e nas comunidades para promoverem sustentabilidade, inovação e crescimento;
- a inclusão da diversidade, na esfera do trabalho, da economia, e o modo como influenciam as relações, as novas normas de conviver nas organizações e na sociedade;
- a inclusão pela educação, e a peleja do empreendedorismo e inovação empresarial ou comunitária;
- o crescente individualismo em contraposição a necessidade de conexão e relacionamentos sociais duradouros;
- a forma como as pessoas socializam e delineiam aquilo que devem fazer, construindo disposições para uma cultura que oscila entre a polarização e a flacidez.

Desenvolver habilidades e adquirir conhecimentos para trabalhar com a complexidade que caracteriza esta realidade é um diferencial importante para profissionais que trabalham com saúde, qualidade de vida, educação e gestão de relações e pessoas. O autoconhecimento, revisão e confrontação dos modos cristalizados de ver a si mesmo e ao outro, e a possibilidade de lidar com o imponderável, com o inusitado, de abandonar padrões seguros e trabalhar em grupo, é necessário e fundamental.

Jogar a luz da reflexão sobre nossas práticas, revisar, criar, recriar, aprender e compartilhar sobre o protagonismo dos grupos na transformação dos desafios como um caminho para o desenvolvimento com sustentabilidade e robustez, é o que orienta todos os momentos – cursos, palestras, painéis, e laboratórios – do X Congresso Brasileiro de Dinâmica dos Grupos.

Diferentes competências apoiam-se em conhecimentos que se formam coletivamente. Portanto, desejamos que este grande encontro que define o Congresso oportunize que a visão, o coração e as praticas daqueles que estiverem conosco se robusteçam com as dádivas contida em cada dilema, em cada desafio.

Congresso 2015